EuroTrip 2014 – Milão, Verona, Veneza e Roma

Esse post continua a mini-série de posts sobre a nossa viagem à Europa em 2014.

6º e 7º DIA:

MILÃO

No nosso último dia em Paris, acordamos cedo e pedimos um taxi, pois teríamos um vôo rumo a Milão. Fomos de EasyJet, saindo às 11:30 e chegando às 12:55.

Passamos somente um dia em Milão, mais como um ponto de apoio em direção a Veneza. Ficamos no Hotel Charly. O custo benefício se mostrou aceitável. As acomodações são boas, mas estranhamos apenas o fato do ar-condicionado não funcionar. O dono nos explicou que na época que fomos a temperatura já era bem amena e não sentiríamos necessidade de usá-lo, o que realmente se comprovou. O hotel fica numa boa localização, próximo a Corso Buenos Aires, uma avenida com muitas lojas. Fizemos um lanche por lá e pegamos um metrô (1,50 euros, assim como o de Roma) para a Piazza del Duomo, um dos principais pontos turísticos da cidade. Conhecemos a grandiosa Basilica Duomo e a sofisticada Galeria Victorio Emanuele. Jantamos uma deliciosa pasta num restaurante da galeria. Como chegamos por lá apenas de noite as lojas já estavam fechadas.

No dia seguinte, fomos pegar o carro que reservamos previamente para viajar pra Veneza, fazendo um pit-stop em Verona. Foi um Skoda Octavia (não conhecia, é fabricado na República Tcheca), um carro muito bom por sinal. Um bom moto turbodiesel, confortável e espaçoso. Além do GPS, acrescentei um serviço de wi-fi móvel, que se mostrou muito útil pra gente ficar conectado até no carro e facilitar mais ainda a navegação com o Waze. Houve momentos em que o Waze nos ajudou muito a ganhar tempo nas ruazinhas de Verona. Decidimos dar uma paradinha lá e conhecer a famosa casa e estátua da Julieta. Na volta passamos pela feirinha, lanchamos e achamos tão legal a cidade que confesso que deu até vontade de ficar mais tempo, mas ainda precisávamos ir pra Veneza. Ainda sobre o aluguel do carro, o preço total ficou em 69 euros, sendo que o que torna mais caro o aluguel é a taxa pra entregar o veículo em uma cidade diferente da que você pegou.

Nosso trajeto de carro [Milão-Verona-Veneza]:

Ao chegar em Veneza, deixamos o carro no aeroporto Marco Polo e compramos um ticket de ônibus+barco por 12 euros cada, rumo a “verdadeira” cidade de Veneza. Ao chegar nos “vaporettos” já da pra ter uma ideia do charme da cidade, com seus famosos canais.

VENEZA

Deixei o melhor hotel da viagem e o melhor em que já me hospedei (empatado com o Amfora de Hvar) para Veneza: o A La Commedia. Afinal, além de estarmos em Veneza, em lua-de-mel, era o aniversário da minha esposa. Um hotel que conta com uma ótima infra-estrutura, digna das 4 estrelas que carrega. Ótimo atendimento, café da manhã muito bom, quartos bem espaçosos e uma cama de casal muito confortável. Há um ótimo bar no terraço, no último andar do hotel. Localização muito boa. Fica a uma rápida caminhada de 400 metros da Piazza San Marco (se você não se perder ou se distrair demais pelas ruazinhas, claro…). Uma diária de 186 euros, bem cara, mas por se situar em Veneza e pela qualidade do hotel, acredito que o valor é aceitável. Em tempos de alta estação já cheguei a ver esse hotel cobrando 4 vezes mais caro, em baixa estação, por metade do preço que paguei. Daí dá pra ver o quanto é importante a época que você viaja pra saber o custo que vai incorrer.

Após deixar as malas no hotel e aproveitar e apreciar bem o local, fomos passar a noite no Café Florian, um dos mais famosos e tradicionais do mundo. Comemoramos com muito vinho ao som de uma mini-orquestra excepcional. A conta mais extreme que já paguei, no valor de 93 euros, mas valeu a pena demais, cada centavo.


8º DIA:

No dia seguinte, havia pouco tempo pra gente mas deu tempo de conhecer a Piazza San Marco e a Torre Campanille. Pegamos um trem de Veneza para Roma. Acho que foi o Frecciarosa, um trem muito veloz. Cheguei a ver velocidades de 250km/h. O mais incrível também foi que neste trem peguei a melhor internet de toda a viagem, melhor do que a dos hotéis em que estivemos. E o preço? Uma taxa símbólica de apenas 1 centavo de euro (é isso mesmo!),que você pode passar no cartão. Fiquei impressionado ao ver tanta gente usando a internet e ela funcionando perfeitamente num trem que passou mais de 500km em movimento constante.

ROMA

Ficamos hospedados no San Peter Rome B&B.  Esse B&B fica a poucos metros da Basílica de São Pedro, tornando-se uma opção muito interessante pra quem tem como objetivo principal acordar cedo pra pegar um bom local no Vaticano. Esse foi um dos principais fatores que consideramos ao escolher a nossa hospedagem. O B&B tem uma boa cozinha, os quartos são muito confortáveis e o custo-benefício é bem satisfatório. O único problema foi ter que pagar em dinheiro. Não tinha visto essa observação na reserva. Fiquei descapitalizado por um momento, mas ainda bem que tinha um ATM bem próximo pra fazer um saque.

9º DIA:

Acordamos bem cedo, umas 6 da manhã, pra poder pegar um bom local pra ver o Papa Francisco na Audiência Papal de quarta-feira. Sempre é muito lotado, então vimos que pra pegar os melhores locais só acordando às 5… mas mesmo assim deu pra ver muita coisa. Tivemos ainda sorte de estar em um dia em que a mensagem do Papa foi especialmente destinada aos casados.

Almoçamos na Trattoria da Luigi um delicioso Spagheti a Frutti de Mare (um ótimo preço, no valor de 14 euros, sendo que antes tomamos uma cerveja Nastro Azurro, por 5 euros). Por coincidência encontramos um grupo de brasileiras na mesa ao lado. De lá fomos conhecer a Piazza Navona e a Fontana di Trevi e as proximidades.

10º DIA

Pela manhã visitamos a Basílica de São Pedro. Desta vez fiz a visita guiada, o que torna tudo bem mais interessante, e dá pra entender um pouco mais de tanta história que existe nessa basílica. De tarde, entramos no Coliseu (12 euros) e depois pegamos um taxi em direção à Piazza Sta Maria, em Trastevere. É um local muito bacana, que me fez lembrar o antigo Fafi, aqui de Fortaleza. Muita gente jovem curtindo e bebendo nas ruas, por ser mais barato, pois não precisar pagar a tal da taxa de atendimento. A cerveja pode custar o dobro do preço com essa taxa (basta você comprar a garrafa e levar, sem sentar na mesa pra ser atendido pelo garçom). A cerveja mais barata de toda viagem compramos lá em Trastevere, na Piazza Trilussa, por 1,30 euros. (mesmo com o IVA de 21% incluso).

11º DIA

Dormimos um pouco mais neste dia pra descansar um pouco e fomos visitar a Capela Sistina, mas acabamos por desistir quando vimos a fila enorme. Nessa hora vemos como ajuda muito fazer reservas pela internet, se você tiver certeza qual dia irá visitar. Conhecemos neste dia a Piazza Spagna e descemos pela Via Condotti (repleta de lojas de marcas de luxo) em direção a Via Corso. Lá eu deixei a minha esposa se divertindo fazendo compras na Zara enquanto eu ficava assistindo os jogos da Champions League no AutoGrill próximo, uma rede de restaurantes bem vasta. Recomendo pelo preço e qualidade. Comidas e bebidas variadas, como por exemplo um delicioso risoto por 4,50 euros.

No dia seguinte, pegamos o nosso vôo retornando para Fortaleza.

O que faríamos diferente:

  • Reservaríamos pela internet a visita na Capela Sistina;
  • Deu vontade de passar mais tempo em Verona e Veneza, mas faltou tempo.