EuroTrip 2009 – Season Finale – República Tcheca e Alemanha

E agora, o último post da EuroTrip 2009. Para redigir esses textos demorei mais tempo do que eu havia planejado, mas após tanta coisa que escrevi, chego a conclusão de que cheguei próximo do meu objetivo de tentar passar um pouco do que vi e aprendi durante esses 20 e poucos dias que passei na Europa com meus grandes amigos, e após escrever tudo isso, percebo que ao mesmo tempo que tive um certo trabalho, foi muito bacana por me sentir meio que viajando novamente ao relembrar e poder compartilhar esse sonho que consegui realizar. Interessante também ver como os primeiros posts são bem mais ricos (devido a minha maior disposição em escrever na cadernetinha) do que os últimos posts (por estar já bem cansado… hehe).

E claro, tudo isso serviu pra me ajudar na preparação rumo a principal EuroTrip da minha vida, a que acontecerá agora em março/abril de 2014, com minha querida noiva e futura esposa, Lívia. Espero futuramente poder compartilhar também essa viagem aqui no meu blog para que todos possam conferir.

[DIA 19] 24/05 – SPLIT – TRIESTE – VENEZA – MILÃO – PRAGA

De manhã, ao chegar em Trieste, estávamos completamente exaustos após a Maratona de Hvar, um translado extreme da Marconas Turismo. Mas foi muito massa esperar um pouco para rever Maia Jr. (um bom e velho amigo que estudou comigo na minha infância) e conhecer sua bela família. Ele iria passar próximo de onde estávamos nesse dia de manhã, e por isso acabamos marcando de nos encontrar. Pegamos um carro alugado e fomos dar uma passada pra conhecer Veneza, e depois seguimos para Milão, onde pegaríamos o vôo para Praga.

Foi esse nosso trajeto [Split ->Trieste (de ônibus) e Trieste->Veneza->Milão (de carro)]:

Foi legal conhecer Veneza, mesmo que por poucas horas. Chegamos numa época em que estava impressionantemente quente. Interessante que o calor de lá não faz a gente suar tanto como aqui em Fortaleza, mas parece queimar mais a pele, a sensação térmica parece ser ligeiramente inferior, talvez pela umidade do ar, não sei… Andamos de vaporetto e conhecemos o principal ponto turístico -> a Praça de San Marco, e claro, vimos muitas gôndolas.

Prosseguimos a viagem rumo a Milão e chegamos de tardezinha, deixamos o carro no aeroporto (Bergamo) e pegamos o vôo para Praga. Voamos de WebJet, considerada uma das melhores companhias low-cost. Partimos às 20:55 e chegamos às 22:20. Foi realmente o melhor vôo que pegamos na Europa, já que todos foram low-cost.

Ao chegar no nosso “hotel” (na verdade um apartamento alugado), conheci uma turma de 3 mineiros muito gente boa. E saí pra balada com eles pelos barezinhos “dazareas”. O Royal Road Residence Prague é bacana, espaçoso o suficiente para uma turma de 5 pessoas. Pra quem não precisa de luxo, mas de conforto, eu recomendo!

Vôo Milão-Praga (via WebJet) => €29

A moeda da República Tcheca é a Koruna. Na época, 1 euro equivalia a 25 korunas. O grande perigo dessa cotação é o cara se achar mais rico do que ele realmente é… hehehe. Mas é praticamente certa por lá a adoção do euro, dentro de alguns anos.

Gastos nesse dia => Café da manha €6, ônibus €3, carro+estacionamento+combustível (minha parte) €35, ligação €5,  taxi aeroporto-hotel (minha parte) 125 korunas = €5  || TOTAL: €54

[DIA 20] 25/05 – PRAGA

Esse dia eu dei uma volta na cidade Praga. Acabou que acabei fazendo um passeio sozinho pela primeira vez, num momento de introspecção característico da minha pessoa. Não tenho muitas anotações desse dia, e muito menos lembro com detalhes o que fiz. Lembro de ter passado pela Ponte Carlos e comprado uma camisa da seleção da República Tcheca do craque Nedved, num modelo bem pirateado, no melhor estilo camisas de feira, mas que serviu pra eu jogar várias partidas de futebol com ela até um dia desses. Comprei também um boné da República Tcheca, que até hoje tenho, um dos mais bonitos que já tive. Passamos pra lanchar no McDonalds. Interessante que lá eles dão uma garrafa de água mineral junto com o lanche, sem você pedir. Não sei o motivo até hoje… Como é de praxe com meus amigos, bebemos em algum canto no final do dia.

Gastos nesse dia => Almoço 200K, souvenir+sorvete 850K, internet+agua 350K, McDonalds 150K, Janta 450K, Cerva 300K  || TOTAL: 2300K =  €92

[Dia 21] 26/05 – PRAGA

Saí com o Felipe Maria pra conhecer o resto da cidade, vimos o Castelo de Praga, a Ponte Carlos, entre outros pontos turísticos.

A vista da Ponte Carlos é uma das mais belas da cidade de Praga. Das vezes que passamos, ela sempre estava bem movimentada, com muitos turistas e moradores. Além disso, é muito comum ver vários artistas expondo o seu trabalho, com destaque para a Bridge Band, uma bandinha bem legal, formada por uma turma de alguns coroas que tocam sua música com instrumentos bem originais, como tábua de lavar, dedais, etc…

No melhor estilo das cidades medievais da Europa, o Castle District é um ótimo local pra passear e admirar tantas construções antigas e muito bem conservadas. Dos locais que vi, pra mim foi neste local que tivemos a vista panorâmica mais bela da cidade Praga.

A Praça da Cidade Velha tem várias igrejas e construções góticas, além de restaurantes e bares. Além disso, é lá que se localiza o histórico Relógio Astronômico de Praga, que é uma bela atração. Está sempre repleta de pessoas, tanto de dia como de noite. Esse relógio propicia um pequeno show segundos antes do momento da mudança de hora. A demonstração é iniciada com uma estátua da morte virando a ampulheta. Enquanto isso, é iniciada a parada dos 12 apóstolos. Muito interessante de se ver.

Nesse dia, aconteceu algo que eu nunca imaginei antes da viagem… Cheguei num ponto de cansaço extremo que a minha única vontade era voltar pra casa. Talvez viajar + de 20 dias ultrapassou o meu limite (o que serve de lição pra futuras viagens), por mais que eu estivesse aproveitando muito tudo, o cansaço e a vontade de voltar pra casa era cada vez maior, mesmo eu ainda me divertindo bastante conhecendo tantas coisas bacanas. Apesar de algumas recusas dos meus amigos, no final foi o que acabamos decidindo. Eu toparia voltar sozinho se eles ainda quisessem continuar, mas todos decidiram voltar juntos. No final das contas perdemos apenas 1 ou 2 dias em Frankfurt, de acordo com o que havia sido planejado inicialmente.

À noite, jantamos muito bem. Comemos algumas especialidades locais, tais como pato grelhado. Tomei um suco delicioso. Comemos porco também, mas não achamos o joelho de porco (prato típico, como o Felipe tinha nos falado), pois onde fazia já estava fechado, pois já era + de 10 da noite. Mas o Felipe acabou comendo por nós no dia seguinte antes de voltar pra sua cidade, Dublin.

Encerrando esse dia, agradeço muito ao meu colega de trabalho Italo, que pagou pra mim a multa da alteração de data da viagem, pra gente se acertar quando eu voltasse. Agora sim tudo estava certinho pra eu poder voltar pra casa.

Gastos nesse dia => Agua+almoço 330K, internet+ligação 100K, souvenir 1525K, janta 672K  || TOTAL: K2627 = €105

[Dia 22] 27/05 – PRAGA – MUNIQUE

Acordamos tarde, vacilamos e chegamos às pressas na estação ferroviária. Foi um dos momentos mais tensos da viagem: o taxista não sabia inglês, só um pouco de alemão e tcheco (2 línguas que a gente não sabia nada), sua língua natal, é claro. Passamos a viagem de taxi toda tentando explicar pra ele com palavras, mímicas e tudo que você imaginar que queríamos ir pra estação de trem, morrendo de medo de ele não ter entendido e estar levando a gente pra um lugar errado. Acredito que no final, ele já estava de saco cheio da gente, pois já devia ter entendido desde o início e a gente perturbando o juízo do cara… chegamos em cima da hora, sem comida e bebida, mas chegamos. Pra uma viagem de 6 horas de trem!! #marconasturismostyle. O ruim de pegar um trem na República Tcheca para a Alemanha é que os todos os avisos estão em tcheco e alemão, mas Marconas desenrolou na boa.

Passamos uma fome grande nessa viagem, pois não comemos direito (como citei, às pressas, alguns nem comeram nada) antes de sair e tínhamos que pegar 3 trens, partindo às 9 da manhã pra chegar às 16:30 no destino… famintos e cansados: This is Marconas Turismo, superação! -> O trajeto foi: Praga -> Rosenberg -> Munique. Só conseguimos alguém vendendo sanduíche, depois de meio-dia, no último trem (e eu corri como um louco atrás dele quando o vi). Pra se ter uma ideia até esse momento, a gente só tinha comido os 12 tic-tac que eu tinha guardado na mochila (deu 3 pra cada um, 6 calorias pra cada…). O sanduíche do portuga vendedor era muito ruim e o suco pior ainda, mas como minha mãe sempre disse “O melhor tempero pra comida é a fome”.

Ao chegar em Munique, naquele momento, rolou o maior momento de presencialidade de toda a nossa viagem. A hora de pegar o nosso Porsche alugado. Não um Porsche qualquer, mas um Porsche Carrera 911. A partir do momento que decidimos passar pela Alemanha, o Marconas teve essa ideia. Aí na época eu pensei, um carro que custa cerca de 200 mil dólares, que eu sequer sonhei em andar, no máximo jogar no Gran Turismo do Playstation (acho que nem isso, pois acho que até hoje ele não foi licenciado para o game), que nunca na minha vida eu tinha sequer visto, e então pelo valor de 119 euros poder pilotar um Porsche por um dia era muito mais do que eu já tinha imaginado. Ao tentar reservar o carro pela internet não consegui o Porsche e comecei a tentar outros modelos, até que no final acabei optando pelo Audi TT, Cheguei na locadora conformado, mas pra nossa surpresa, o atendente era português, e falou na nossa língua na boa, e foi logo dizendo que viu no meu histórico de solicitações as minhas tentativas de alugar o Porsche 911 Carrera e que havia um disponível no momento, e aí foi muito facilmente que respondi que “era o jeito” ir de 911, assim como o Marconas, que já tinha confirmado o dele anteriormente. Primeiro mundo é outra coisa.

Foi nesse dia também que rolou um dos maiores paradoxos da viagem -> nos hospedar num dos hotéis mais simples da viagem, chegando num dos carros mais luxuosos que já vimos. Não tinha nem vaga na qual pudéssemos estacionar o carro (o carro não subia, batia a parte de baixo). Nos hospedamos no A&O Munich Hackerbruecke. Uma hospedagem honesta na sua proposta de ser um albergue para verdadeiros mochileiros. O público é predominantemente jovem, como pudemos conferir ao chegar. Estava realmente lotado. Não dá pra exigir muito além do básico que nos foi oferecido. Pegamos um quarto para 4 pessoas, com 2 beliches, com condições de limpeza e serviços dentro do esperado.

Pudemos perceber logo que em Munique o clima era mais frio do que de onde estávamos vindo. Assistimos no albergue o jogo do Barcelona campeão da Champions League (2 x 0 no Manchester United) e depois fomos pra um bar característico da Alemanha, ficamos numa área meio que subterrânea, bem diferente. Tomamos 1 cerveja numa caneca de 1 litro. Tínhamos pouco tempo, então voltamos pra casa e fomos dormir.

[Dia 23 e 24] 28 e 29/05 – MUNIQUE – NUREMBERG – FRANKFURT – LISBOA – FORTALEZA

Acordamos de manhã e de forma muito prazerosa pegamos o Porsche rumo a Nuremberg. Andar pela AutoBahn é lindo, uma rodovia que tem uma pista em excelente estado de conservação, sempre com muitas faixas para transitar, onde a velocidade máxima é liberada e de forma segura. Incrível ver os carros transitando na faixa lenta numa velocidade aproximada de 140km/h… Marconas chegou a atingir a velocidade de 232km/h, dirigindo todo o percurso sozinho. Eu cheguei a 225km/h, e dividi a brincadeira de dirigir com o Mariano. Resumindo, não conhecemos praticamente nada da Alemanha, em termos de pontos turísticos. “Só” andamos de Porsche, mas foi massa, pra mim já era o mais que bastante naquele momento.

A viagem que prosseguiria pelos dias seguintes (voltaríamos no dia 31/5) acabou se abreviando pelos motivos já explicados. De Nuremberg, pegamos um Kia Carens rumo a Frankfurt, de onde já havíamos antecipado a viagem de volta a Fortaleza.

O aeroporto de Frankfurt é imenso. Esperamos um bom tempo até a hora do nosso vôo, que partiria de madrugada. Ficamos matando o tempo até lá, comprei uma revista, ficamos olhando lojas, etc… Decolamos e fizemos escala em Lisboa onde gastei os €25 euros que me restavam num pen drive de 8GB… E assim terminou a EuroTrip 2009! Até a próxima!

Gastos finais nesses últimos dias =>alteração de passagem €54, hotel 2200K, taxi 100K, porsche €119 pra cada pessoa [€238 o aluguel], hostel €24, cerva+lanche €40, estacionamento €5, McDonalds €5, Aluguel carro Kia Carens €48, ligação €6, lanche+revista €20, sopa+pizza+refri €8, pen drive €25  || TOTAL: 2300K (€92) + €354 = €446