EuroTrip 2014 – Paris

Por ser uma viagem de lua-de-mel, optamos por roteiros mais românticos. Por conta disso, a primeira cidade tinha que ser Paris. Como minha esposa sempre sonhou em conhecer a Itália, resolvi colocar algumas cidades de lá também. Queríamos muito conhecer a Suiça e por isso pensamos em conhecer Berna e/ou Lucerna. Mas como só dispunhamos de 12 dias, na verdade 10, (2 dias que seriam gastos para a viagem de ida e volta) acabamos por retirar esta parte do roteiro. Em cada cidade, procuramos fazer roteiros diários com a melhor logística possível, colocando pontos turísticos próximos para serem vistos no mesmo dia, enfim, pra tentar aproveitar ao máximo cada momento da viagem.

Assim ficou o nosso roteiro:

24/3: Vôo Fortaleza-Lisboa-Paris

25/3 a 30/3: Paris

30/3 e 31/3: Milão

31/3 e 1/4: Veneza

1/4 a 5/4: Roma

5/4: Vôo Roma-Lisboa-Fortaleza

PARIS

1º DIA:

Após 5 anos, volto a Paris, agora acompanhado de minha esposa. Ao chegarmos no aeroporto, fui atrás de comprar um SIM card pro smartphone. Peguei um da operadora STR. Não fui muito feliz na escolha, pois não consegui utilizar muito bem durante a viagem, acho que por não ter conseguido cadastrar um plano de dados que usasse de uma melhor forma os créditos que eu coloquei.

Pegamos o taxi e fomos para o nosso hotel: o La Perle. Localização muito boa, a uma caminhada razoável do rio Sena, com várias opções de ótimos bares/restaurantes e próximo às estações de metrô de Mabillon e Saint-Germain-des-Prés. Destaco o ótimo atendimento dos funcionários, que me ajudaram até a ligar pra operadora pra habilitar o SIM Card que eu tinha acabado de comprar. Os quartos não são muito espaçosos, mas muito confortáveis, com uma ótima cama e um bom banheiro. O café da manhã é bem variado e saboroso. Sei que Paris é uma cidade bem cara, mas acho que pra um hotel 3 estrelas os preços poderiam ser melhores. Por sinal, se eu fosse recomendar um bairro pra se hospedar em Paris, seria algum dessa região: Saint-Germain-des-Pres, St Michel, Quartier Latin, etc.

Chegamos no hotel, relaxamos um pouco e nos preparamos para sair à noite, pois era o meu aniversário. Fomos no Café Mabillon, bem próximo ao hotel, ambiente agradável e bom atendimento. Tomamos um bom vinho tinto (Mouton Cadet). Quando chegou a comida que pedimos, um Steak a Cheval ,foi que descobrimos que era uma carne com batatas e ovo :D… Estava bem frio, para os nossos padrões nordestinos então nem se fala. Curiosidade: Ao pedir o vinho percebi que algumas medidas são diferentes das que adotamos aqui: pedimos 4 taças de 28cl (são 280ml no Brasil), que saíram por 28,40 euros (20% é de IVA, o imposto que o Brasil sonha em colocar no lugar do ICMS e IPI) e os 2 pratos saíram por 38 euros (10% de IVA), o que dá um total de 66,40 euros.

2º DIA:

O segundo dia foi ainda mais frio que o primeiro. Começamos conhecendo os arredores de Saint-Germain-Des-Pres. Tomamos um chocolate quente no famoso Cafe de Flore e depois passamos pelo Espaço Louis Vutton da Escrita. Nosso primeiro ponto turístico foi a Pont des Arts, onde seguimos a característica tradição de colocar nosso cadeado nas grades da ponte. Fizemos um passeio pelas margens do rio Sena e aproveitamos a proximidade pra já dar uma passada na frente do Museu do Louvre e da catedral de Notre-Dame, onde bem próximo tinha uma feirinha bacana onde compramos alguns souvenirs.

Nosso principal objetivo nesse dia era a torre Eiffel. Chegamos de metrô pela Champs de Mars no final da tarde pois queríamos apreciar a vista tanto de dia como de noite, do mesmo jeito que eu tinha feito em 2009 e que eu recomendo, por sinal. Esse primeiro dia não sei ao certo quantos graus fazia, mas a gente sofreu com o frio, por conta do vento no alto da torre. Mas valeu muito a pena.

O passeio abaixo é uma boa sugestão pra fazer mais ou menos o que andamos antes de pegar o metrô para a torre Eiffel.

Voltando para o hotel, passamos por Saint-Michel, um bairro próximo de Saint-Germain-des-Pres, onde estávamos hospedados, por isso foi um local providencial para jantar após um dia de caminhada. Escolhemos o restaurante La Fontaine Saint Michel. Gostamos muito do atendimento e da comida. Pedimos um salmão e um outro prato muito sortido, que tinha até caviar. A comida estava deliciosa, uma das melhores refeições que fizemos durante a viagem, juntamente com um ótimo vinho branco pra acompanhar os frutos do mar.

3º DIA:

De manhã fomos conhecer o Louvre (desta vez eu entrei, diferente de 2009). Ficamos um bom tempo por lá e depois passamos pelo Jardin des Tuileries e Rue Rivoli (minha esposa queria ver o Angelina, uma famosa casa de chá da cidade),  em direção ao Arco do Triunfo. Foi uma boa caminhada pela Avenida Champs Elysees. Fizemos uma paradinha para descansar e comer um crepe numa barraquinha pelo caminho e vimos então que tivemos sorte, pois estavam recebendo algum chefe de estado chinês e por isso a avenida e ruas próximas estavam interditadas para passagem de veículos, o que nos ajudou muito na hora de bater as fotos. Também passamos na loja da equipe do PSG e pelas lojas de carros de luxo, que eu sempre quis conhecer. Acertamos pra encontrar minha prima Karla, que mora em Paris, nesse dia lá na Champs, onde tomamos um bom vinho, num bar chamado Vesuvio. Então fomos enfim para o Arco do Triunfo e de lá então ela nos mostrou uma região pouco conhecida pela maioria dos turistas, La Defense. Um local bem diferente do que esperamos ver em Paris, com uma arquitetura bem moderna. E foi lá que ela nos levou a um ótimo restaurante, o Vapiano.

4º DIA:

Acordamos bem cedo para ir ao Jardim de Luxemburgo, um ótimo local para relaxar e muito bonito. De lá fomos para a famosa livraria Shakespeare & Company, bastante citada em vários filmes e livros. Atravessamos para a outra margem do rio Sena para encontrar uma estação que nos levasse para Montmartre.  Lá fomos para a Basílica de Sacre-Couer, que agora tem uma atração a parte: o incrível de show de malabarismo e embaixadas de Iya Traore. Na volta passamos na frente do Moulin Rouge.

A Champs Elysees é bem conhecida como uma das avenidas mais famosas do mundo. Então pensamos em encerrar esse dia em Paris no restaurante Le Georges V, que já tinha me chamado a atenção desde a outra vez que estive em Paris. O restaurante tem a opção de cardápio nas mais diversas línguas e nos surpreendemos quando chegamos, pois nos foi perguntado qual nosso país de origem e logo apareceu um garçom falando um bom português. Pedimos um bom vinho Bordeaux e jantamos um delicioso Pavé de Cabillaud e um Bavette Angus. De sobremesa, um mousse de chocolate. Na verdade, por conta do frio, a gente tomava vinho quase todos os dias. Uma continha de 63 euros, mas que valeu a pena demais.

5º DIA:

Dormimos um pouco mais nesse dia e pela manhã fomos ao Palácio de Versalhes. Eu já conhecia mas fomos pra lá pois a minha esposa não podia deixar de conhecer. Dessa vez o passeio foi mais completo, pois fomos até a casa de Maria Antonieta.

Nos últimos instantes em Paris, ainda pensamos em fazer um passeio de barco pelo Rio Sena. Mas como já estava no fim da tarde, preferimos ir para os Jardins de Trocadero, onde ficamos sentados no gramado esperando dar 8 da noite e então vimos porque esse é o melhor local para apreciar a Torre Eiffel, pois nesse horário acontece um show de luzes muito bacana. Nesse gramado sempre tem alguns ambulantes vendendo bebidas e comidas.

O que faltou fazer em Paris:

Paris tem um problema sério na minha opinião. Tem tanta coisa bacana pra ver que você nunca consegue ver tudo o que planejou. Com mais tempo, gostaríamos de ter conhecido:

  • Torre Montparnasse: uma das vistas mais bonitas da cidade, alguns dizem até que melhor que a da torre Eiffel, porque de lá você vê a torre Eiffel, obviamente… rs… ;
  • Galeria Lafayette;
  • Passeio de barco no rio Sena;
  • Subir no topo do Arco do Triunfo e/ou da Notre-Dame

Já temos uma EuroTrip 2015 agendada pra janeiro próximo e se Deus quiser vamos conhecer dessa vez 🙂