EuroTrip 2017 – Roteiro de 6 dias na Suíça parte 2 – Lauterbrunnen, Lucerna, Grindewald, Zermatt

2º dia – 31/05 – Lauterbrunnen e Lucerna

Dando prosseguimento ao nosso post anterior, seguimos nessa manhã para Lauterbrunnen. Uma ótima cidade pra um bate e volta para quem está hospedado em Interlaken. Em apenas 20 minutos de trem você chega lá.

Lauterbrunnen fica localizada num vale nessa região de Jungfrau. A paisagem da cidade é linda com suas belas casas, encostas e a cachoeira ao fundo. Não é à toa que foi uma das inspirações de J.R.R. Tolkien para criar seu mundo nos seus livros do “Senhor dos Anéis”.

Lauterbrunnen
Lauterbrunnen
Lauterbrunnen
Lauterbrunnen
Lauterbrunnen
Lauterbrunnen
Lauterbrunnen
Lauterbrunnen

Andando pela cidade, tivemos uma experiência bem legal de presenciar várias crianças tendo uma aula campal com o seu professor até a famosa cachoeira da cidade.

Pra quem ficar mais tempo há várias opções de trilhas e passeios tipo aventura. Almoçamos rápido para fazer o segundo passeio do dia, rumo a Lucerna.

Rumo a Lucerna: De Lauterbrunnen basta pegar o trem para Interlaken Ost [saímos 13:33 chegamos 13:53], depois Interlaken Ost – Lucerna [14:04 – 15:55], em um ótimo trem climatizado. No caminho fique ligado para apreciar as lindas paisagens de Lungern e Giswil.

Ao chegar em Lucerna acertamos com a nossa amiga Ingrid que mora lá e bolou esse roteiro pra gente. Nos encontramos no La Bonne Cave. Cabe uma observação aqui. Como já falamos, tem internet free em vários locais na Alemanha e Áustria. Na Suíça não consegui muito pois sempre pedia um número válido pra enviar SMS.

Somente em Lucerna que descobri que conseguiria internet recebendo o SMS mesmo no meu SIM Card alemão, tudo graças ao garçom que se dispôs a me explicar, o que nos fez ficar ainda mais satisfeitos com o atendimento do bar.

Comece pela Kapellbrücke (Ponte da Capela). Situada na foz do rio Reuss, é a ponte coberta mais antiga da Europa, construída no século XIV. Não deixe de dar uma voltinha lá e ver os vários cisnes e patos.

Lucerna - Kapellbrücke (Ponte da Capela)
Lucerna – Kapellbrücke (Ponte da Capela)
Lucerna - Kapellbrücke (Ponte da Capela)
Lucerna – Kapellbrücke (Ponte da Capela)
Lucerna - Kapellbrücke (Ponte da Capela)
Lucerna – Kapellbrücke (Ponte da Capela) Já com nossa amiga Ingrid

De lá dá pra ir a pé ao Löwendenkmal (Monumento do Leão): uma escultura que homenageia os guardas suíços massacrados em 1792 na Revolução Francesa.

Lucerna - Löwendenkmal (Monumento do Leão)
Lucerna – Löwendenkmal (Monumento do Leão)

Pra encerrar o dia vá para o ótimo Lounge & Bar Suite Luzern, e aprecie uma das melhores vistas da cidade.

Lucerna - Lounge & Bar Suite Luzern
Lucerna – Lounge & Bar Suite Luzern
Lucerna - Lounge & Bar Suite Luzern
Lucerna – Lounge & Bar Suite Luzern
Lucerna - Lounge & Bar Suite Luzern
Lucerna – Lounge & Bar Suite Luzern

3º dia – 01/06 – Grindewald e Zermatt

Esse foi o nosso 4º e último dia de Swiss Pass. Usamos até o finalzinho faltando 20 minutos pra ele expirar :D. Começamos por Grindewald.

Grindewald fica aos pés da montanha Eiger e é mais uma dessas belas vilas alpinas dessa região, que nos lembrou muito Lauterbrunnen. Com mais tempo a gente ficaria por mais dias nessas cidades com toda certeza.

Grindewald
Grindewald
Grindewald
Grindewald
Grindewald
Grindewald

Há várias opções de turismo de aventura tais como: Passeio nas colinas da Tissot, que termina com um mirante com uma bela vista para o Eiger; passeios de caminhada alpina, escalada, bicicleta, Mountain Cart e o passeio no lago Bachalpsee.

Como não havia mais vagas para os 2 últimos dias no Hotel Tell, mudamos nossa hospedagem em Interlaken para o Budget Waldhotel Unspunnen . O único problema do hotel é subir a ladeira pra chegar até lá, algo que não tinha percebido ao escolher o hotel, por isso sofremos bastante pois estava bem quente na hora. O hotel tem instalações boas e um ótimo café da manhã,

Tiramos a tarde para conhecer Zermatt. Para chegar a viagem é bem mais longa:  De trem => Interlaken Wst -> Spiez -> Visp -> Zermatt. Saímos às 16:05 e chegamos 18:14 em Zermatt.

Belo exemplo de lanche nas nossas viagens de trem pela Suíça
Belo exemplo de lanche nas nossas viagens de trem pela Suíça

Zermatt é uma cidade ainda mais cara, onde você entende melhor ainda porque os suíços estão tão bem de vida :D. Costuma ser mais visitada no inverno por todo esse charme de vila. A ideia aqui é passear pelas ruas e curtir o momento.

E sim, Zermatt também merece muito mais do que um bate e volta, pelo menos um final de semana. Chama muita atenção a paisagem do Matterhorn, uma das mais altas montanhas dos Alpes, com 4478m de altitude. Ela foi a inspiração do famoso chocolate Toblerone.

O famoso Matterhorn
O famoso Matterhorn

Apesar de parecer pequena, a cidade conta com muitos restaurantes e tem neve todos os dias do ano nas montanhas, garantindo a prática de esqui, tendo ainda a mais longa pista, com 25km. Percebemos uma maior presença de italianos por conta da proximidade com a fronteira. Saímos para pegar o último trem às 21:00.

Zermatt
Zermatt
Zermatt
Zermatt
Zermatt
Zermatt

DICA 1: Brown Cow Pub: Tome um spreetzer (vinho branco + soda) [CHF 3,80] ou um chopp Cardinal [CHF 7,00 o de 500ml].

DICA 2: Antes de sair da cidade, vale a pena jantar no Walliserkane: Peça o tradicional Raclette (CHF 13) e o fondue de queijo original (CHF 24,50). Para beber um vinho Johannisberg (CHF 4 a taça de 100ml).

Uma das coisa que mais nos impressionou na Suíça foi a sensação de segurança e tranquilidade que a gente tem por onde quer que passe. Pra citar apenas um exemplo, vimos um estacionamento com centenas de bicicletas em Lucerna, sem que nenhuma tivesse corrente ou cadeado.

Falo isso pra introduzir essa última experiência que tivemos nesse dia. Voltando para o hotel, chegando na estação de Spiez, a gente teria que esperar meia hora pelo último trem às 23:30. Lívia muito cansada e com sono.

De repente chega um casal e oferece carona de carro pra gente até Interlaken. Pra quem vem do Brasil é meio que impensável aceitar carona de estranhos, mas depois de toda essa segurança que esse país nos passou, decidi aceitar, apesar da Lívia estar um pouco relutante.

Chegamos em cerca de meia hora e batemos um papo super legal com o casal, que inclusive já tinha ido ao Brasil. Nos deixaram na porta do hotel :D.

No próximo post, encerraremos essa viagem inesquecível que fizemos para Suíça.